quarta-feira, 16 de abril de 2008

Ainda a Poesia...

Instrução Primária

Não saibas: imagina…
Deixa falar o mestre, e devaneia…
A velhice é que sabe, e apenas sabe
Que o mar não cabe
Na poça que a inocência abre na areia.

Sonha!
Inventa um alfabeto
De ilusões…
Um a-bê-cê secreto
Que soletres à margem das lições…

Voa pela janela
De encontro a qualquer sol que te sorria!
Asas? Não são precisas:
Vais ao colo das brisas,
Asas da fantasia…

Miguel Torga



Este filme tem quase vinte anos... e, ainda assim, já marcou gerações. Deixo-o aqui porque me revelou, enquanto aluna, o outro lado da poesia e o poder encantatório das palavras. Carpe diem...

3 comentários:

Anónimo disse...

Olá cara professora!!
Eu sou a Sofia Fortuna do 10ªD e tive que deixar aqui um comentáriozinho, e especialmente neste vídeo que me toca muito!!
Este filme é simplesmente lindíssimo!
Eu já não me lembro muito bem porque já o vi há muito tempo mas lembro-me de algumas partes que me marcaram...por exemplo lembro-me que o professor os ensinava a ter uma paixão fascinante pelo mundo da poesia e que até no final o actor principal e os outros representam uma peça que se não me engano era de Shakespeare e que no fim o actor principal morre por causa dum conflito que teve com o deu pai...é magnífico este filme..."Dead poets society"...também me lembro que me fartei de chorar neste filme mas comigo já é normal :D
Obrigada professora por pôr este vídeo que realmente este foi um dos filmes mais bonitos que já vi.

Os melhores cumprimentos
Sofia Fortuna

Pi disse...

Por acaso, é dos meus filmes preferidos...

Isabel Maia disse...

Obrigada pelo filme. Foi interessante poder mostrá-lo nas tumas de 7º ano, uma vez que havia falado nele quando analisávamos um texto acerca de "Boarding Schools"